Cidadania

Vote consciente: candidatos já responderam o aplicativo

vote

Você se sente representado pelos atuais vereadores e deputados? Aqueles que você votou nas últimas eleições tinham ideias parecidas com as suas sobre temas importantes para a cidade ou para o país? Você sabe o que os candidatos desse ano pensam? O aplicativo Vote Consciente, produzido pela arquiteta e urbanista Ana Letícia Knuth já está disponível para download (App Store e Google Play) e com respostas dos nossos candidatos a prefeito e vereador.

A proposta do aplicativo é simples: você responde uma série de perguntas sobre temas nacionais como aborto e desarmamento e questões locais que estão disponíveis para as cidades de Blumenau, Gaspare Ilhota. Depois, o aplicativo cruza os dados com as respostas feitas pelos candidatos a prefeito e vereadores, apresentando quais tiveram as respostas mais parecidas com a do eleitor, informando onde houve convergência e divergência.

Em Blumenau, cerca de 35% dos candidatos responderam o questionário. Em Gaspar, a participação chega a 70%. Mas ainda dá tempo para os demais candidatos participarem. O app receberá respostas deles até sexta-feira (9). Mais informações pela página www.facebook.com/AppVoteConsciente.

No Executivo, apenas três candidatos responderam: Arnaldo Zimmermann (PCdoB), Jean Kuhlmann (PSD) e Valmor Schiochet (PT).

O Aplicativo

O Vote Consciente é um projeto da arquiteta e urbanista Ana Letícia Knuth e foi um dos vencedores do  concurso INOVApps, uma das ações da Política Nacional para Conteúdos Digitais Criativos realizado pelo Ministério das Comunicações no final do ano passado. O desenvolvimento do programa foi feito pelo Lune Game Studio e já está disponível para download.

Ana Letícia conta que a ideia surgiu no ano passado, quando ela fez um teste nacional pela internet com perguntas sobre temas que estavam sendo discutidos na Câmara dos Deputados. Ela descobriu que o deputado federal que ela votou e foi eleito era entre os 16 catarinenses, o que menos se posicionava a favor de suas ideias em Brasília.

“Durante uma campanha, os candidatos acabam fazendo muitas promessas e os eleitores acabam não sabendo o que eles realmente pensam sobre assuntos polêmicos. Então eu procurei a Lune Game Studio para a ideia do aplicativo e logo surgiu o edital do Ministério das Comunicações. A intenção não é direcionar um voto e sim oferecer mais subsídios para os eleitores na hora da escolha. O eleitor tem o direito de saber quais as posições do candidato em diversos assuntos, locais e nacionais”, comenta a arquiteta.

Giovanni Ramos
Estudante de Doutoramento em Ciências da Comunicação. Jornalista com mais de 10 anos de experiência no Brasil. gio@vivacovilha.pt

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *