31/agosto/2016

O Parque das Nascentes está de volta

Nova gestão assumiu oficialmente há uma semana, mas os trabalhos já vem sendo feitos há dois meses


Jornalista, editor do Cidade Plural

parque das nascentes ipan

Recuperar com pouquíssimos recursos, uma das áreas de preservação mais importante de Blumenau e devolvê-la ao turismo ambiental, ao lazer e aos projetos de pesquisa. O desafio é imenso, mas um grupo de voluntários a frente do Instituto Parque das Nascentes (Ipan) aceitou o desafio há mais de dois meses e os resultados já estão aparecendo: o parque que ficou praticamente oito anos fechado já está aberto ao público em geral nos finais de semana e aos poucos, toda a infraestrutura do local está sendo recuperada.

O Parque das Nascentes foi aberto na década de 90 em um terreno doado pela Artex para a Furb e a Faema. Tem esse nome devido ao grande número de nascentes de cursos d´água na área, a maior parte deles que dá origem ao Ribeirão Garcia, o mais importante da cidade. Em 2004, a criação do Parque Nacional da Serra do Itajaí incorporou a área que era administrada pelo município ao projeto nacional.

A catástrofe de 2008 fez com que o parque fosse fechado ao público. Em 2010, o Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio), um órgão federal fez um convênio com a Furb e a Faema para administração do espaço já que o ICMBio era o responsável pelo Parque Nacional da Serra do Itajaí. O convênio expirou em 2015 com o Parque das Nascentes abandonado, sem proteção, alvo de caçadores, conforme reportagem do Portal Controversas no fim do ano passado.

A volta do parque foi possível graças a um entendimento entre Furb, Faema, ICMBio e o Instituto Parque das Nascentes que foi restaurado. A Furb teve uma participação decisiva na assinatura do novo convênio e o Ipan pode assumir oficialmente a gestão do parque na semana passada. O ICMBio continua responsável por todo o Parque Nacional.

Desde junho, quando o convênio foi assinado, mais de 70 pessoas já atuaram como voluntários na recuperação do Parque das Nascentes. Segundo o presidente do Ipan, Jonata Giovanella, há 97 pessoas cadastradas como voluntários para o espaço.

Entre as atividades já realizadas estão a roçada e manutenção das trihas, manutenção de desaguadouros, construção de pontes e passarelas, uma mudança na captação de água, a limpeza dos casarões. Dos 35 quilômetros de trilhas existentes no local, sete já estão reabertos ao público.

“O parque está aberto aos finais de semana, das 8h às 17h, para o público em geral. Nos dias de semana, é possível fazer uma visita com um agendamento prévio”, conta Giovanella. O agendamento pode ser feito através do e-mail institutoparquedasnascentes@gmail.com. A entrada no parque é de R$ 10, valores revertidos para a manutenção do local.

SEDES

Na reportagem do Portal Controversas em 2015, todas as estruturas físicas do parque estavam danificadas. Em um pouco mais de dois meses, o Ipan conseguiu recuperar as casas germinadas onde está funcionando um refeitório e dormitório. Ainda falta a energia elétrica, algo que está sendo conversado com a Celesc. A estrutura elétrica antiga foi roubada ou danificada.

Já há 50 vagas de estacionamento no local. A partir de outubro, o Ipan quer reabrir o camping e num futuro próximo, transformar as casas germinadas em uma espécie de hostel administrado pelo próprio parque. A sede principal, uma casa de dois andares, continua não utilizada, pois demandará recursos maiores para sua reforma.

“É um trabalho voluntário de toda a equipe e o resultado está sendo ótimo. Vamos recuperar a ponte pênsil que continua fechada, temos o apoio da Intendência do Garcia e outra doações para tornar realidade. Logo o Ipan estará inscrevendo projetos de pesquisa e de educação ambiental para serem feitos no parque”, afirma Giovanella, que lembra ainda que o Samae poderá ajudar através de uma Lei do Sistema Nacional Unidades de Conservação (Snuc).

CAMINHADA

O Ipan promoverá no dia 11 de setembro (domingo) de manhã, a 3 caminhada do Parque das Nascentes. A caminhada guiada tem um custo de R$ 33 e dá direito a uma camisa + sacola. No final, haverá um café colonial do rancho do Willy sendo servido no próprio parque, com um custo de R$ 15.

Serão 10 quilômetros a partir da Estação de Tratamento de Água da Rua Santa Maria até dentro do Parque. A largada será às 8h para caminhantes e 9h30min para ciclistas.

Ingressos disponíveis em  > http://www.blueticket.com.br/17958/III-Caminhada-das-Nascentes/?obj=busca

Giovanni Ramos
Jornalista, editor do Cidade Plural

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *