Figueira do Victor Konder e as lições para Blumenau

fotofigueira

A mobilização venceu. A figueira localizada em frente ao edifício Porto Real na Rua Henrich Hosang, bairro Victor Konder, teve seu corte suspenso temporariamente. A notícia foi dada por uma advogada da Torresani, que construiu o prédio, nesta quarta-feira (11) de manhã, após um novo protesto contra o corte.

Por volta das 7h, profissionais contratados pela Torresani chegaram para o corte. No entanto, a informação chegou no grupo de whataspp criado em defesa da Figueira e aos poucos foram chegando manifestantes contra o corte. Subindo na árvore, com cartazes e coros, eles impediram o trabalho na empresa.

A Polícia Militar foi acionada e chegou em grande número, mas logo apareceu a advogada da Torresani afirmando que conversou com a promotora Mônika Pabst e que o corte foi suspenso temporariamente e que a discussão sobre o que fazer no local será ampliada. Os manifestantes comemoraram o resultado.

LIÇÕES

A batalha não acabou e os defensores da figueira se organizam para vencer agora na Justiça, tentando reverter o Termo de Ajustamento de Conduta (TAC) firmando entre Ministério Público, Torresani e Prefeitura de Blumenau. O caso, no entanto, já serve para algumas lições:

  • Mobilização funciona. Se não fosse ela, a figueira hoje estaria cortada
  • Blumenau está despertando uma nova consciência social e ambiental. Ela precisa ser estimulada, ser ampliada.
  • Que esses assuntos (meio ambiente, rota de lazer, calçadas, ciclovias, transporte público) entrem, de fato, nas eleições de outubro. A sociedade precisa tomar conta da política.