24/maio/2016

Figueira do Victor Konder: batalha vai para o campo judicial

Promotora dá prazo para árvore ser cortada. E a mobilização contra atinge até a Câmara de Vereadores


redacao@cidadeplural.com.br

figueira1

A questão da figueira localizada na Rua Heinrich Hosang, bairro Victor Konder ganhou ares mais dramáticos nos últimos dias. Apesar de todos os esforços da ABC Ciclovias e da Associação Catarinense de Preservação da Natureza (Acaprena) em manter a árvore no local, apesar de informações que os próprios moradores do edifício Porto Real e a construtora Torresani serem contra, preferindo uma alternativa para alargar a calçada, a promotora Monika Pabst não foi convencida e mantém a decisão de obrigar a construtora a cortar a árvore, conforme Termo de Ajustamento de Conduta (TAC). O novo prazo para o corte é dia 10 de junho.

A resistência continua: a movimentação em defesa da árvore começou espontânea, na internet, já possui o apoio oficial de Acaprena, ABC Ciclovias, de movimentos artísticos da cidade e de um expressivo número de alunos da Furb, principalmente do curso de Arquitetura e Urbanismo. Através de um grupo no Whatsaspp, os defensores da figueira monitoram o local para evitar o corte. E uma campanha virtual foi lançada:

Na Câmara:

O caso deve parar também na Câmara de Vereadores. O vereador Ivan Naatz (PDT) quer fazer uma emenda a um decreto do então prefeito Décio Lima (PT) de 1999, que estabeleceu 21 árvores na cidade imune ao corte. A ideia de Naatz é incluir a figueira do Victor Konder, inviabilizando o TAC.

Para dar certo, a emenda terá que ser aprovada com urgência na Câmara, ou seja, precisará do apoio dos outros vereadores, principalmente da Mesa Diretora.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *