Primeira noite de Oktoberfest foi marcada pela sangria do barril de chope

6 de outubro de 2016
Ana Paula Dahlke

Editora do Cidade Plural/Estudante de Jornalismo na Furb
foto2
FOTO: Ana Paula Dahlke

Eram 22h de quarta-feira (5) quando as lentes da imprensa local capturavam imagens do público que encheu o caneco e lotou o setor da Eisenbahn para acompanhar a abertura oficial e a famosa sangria do barril de chope, na primeira noite  da festa mais popular de Blumenau, a Oktoberfest.

Na cerimônia de abertura, algumas autoridades foram convidadas para compor o palco e dar um breve discurso. Em poucos segundos o secretário de turismo, Ricardo Stodieck, foi o último a dar a palavra desejando uma ótima festa a todos. Além disso, 12 homens vestidos de monges carregavam tochas de fogo, que serviram para iluminar o barril na hora da sangria. O hino da Alemanha, seguido pelo do Brasil, também fizeram parte do momento.

As bandas agitaram o público diversificado nos setores da Vila Germânica. Crianças acompanhadas pelos pais, jovens e pessoas de mais idade compartilhando histórias de edições anteriores da Oktoberfest, fazendo novas amizades e distribuindo sorrisos boêmios.

Antes da cerimônia na Eisenbahn, o tradicional desfile na rua XV de Novembro, no Centro, já dava a largada para a  festa. Lá o público também marcou bastante presença, com o bom e velho caneco na mão. Sob chuva fina, mais de 150 grupos animaram o desfile. No próximo sábado, (8), às 16h, a dose é repetida.

Um problema sempre enfrentado são as filas do banheiro e guichês de venda de chope. Apesar do limite de ingressos diários estabelecidos, a estrutura ainda não dá conta do grande número de pessoas que frequentam a festa. Mas, por enquanto, paciência!