31/julho/2018

“O Colmeia não é só um espaço da fruição artística, mas também da produção”

Ruan Rosa, um dos moderadores do Grupo de Trabalho (GT) de Literatura, conta um pouco da sua trajetória no evento

Foto: Yoana Carmo

Participando ativamente desde 2014 do Colmeia (Coletivo Laboral Multicultural de Experimentações e Intervenções Artísticas)Ruan Rosa, um dos moderadores do Grupo de Trabalho (GT) de Literatura, conta um pouco da sua trajetória no evento:

“Para mim, o Colmeia é o lugar onde consegui pensar o que está sendo produzido no contemporâneo da cidade. Sair das referências que já estão passando e focar no que está germinando por aqui, que são essas flores que o Clóvis tanto citava. Eu, enquanto artista/escritor, tenho o Colmeia como lugar de me colocar na cena da cidade. Ser lido. Este ano vou fazer um zine, distribuir lá para sentir como minha poesia ate afeta as pessoas”.

Ruan escreve sobre ele, sobre metapoesia, cotidiano e até pequenos textos corridos, uma espécie de fluxo de consciência.

PROCESSO

Ele ainda destaca que a ideia de Colmeia é justamente todos participarem do processo:

“O Colmeia não é só um espaço da fruição artística, mas também da produção. O artista que está ali se apresentando, também está produzindo. Às vezes um precisa de algo que o outro tem, fazendo essa troca. Por exemplo, em um momento o artista canta e no outro momento ele é ajudante de palco. Se o artista vive isso, é muito melhor de entender o evento. É uma das coisas que experimentamos no ano passado e que vamos repetir este ano”.

PERIFERIA

Ruan finaliza ressaltando a importância do Colmeia na sociedade local, tem essa potência de escancarar um paradoxo, trazendo a periferia para um ambiente central:

“O negócio que eu falo é de receber a galera cultural e socialmente marginalizada. Já teve sarau LGBTrans, o próprio Break, numa instituição que reafirma há mais de um século tradições que vem importadas da Europa. É uma atitude muito louvável do teatro em entender a importância da manutenção deste projeto, e a do projeto em si, por poder propiciar esse acolhimento para uma série de pessoas que não podem ir lá e até mesmo porque não se sentem parte do lugar”.

CHAMADA

Colmeia acontece nos dias 25 e 26 de agosto, no Teatro Carlos Gomes, em Blumenau.

Aos que perderam o prazo, mas querem executar alguma intervenção, podem entrar em contato com o grupo através do Facebook e tentar se encaixar na programação.

Aos que querem ajudar de alguma forma, ainda há vagas para ser voluntário durante os dois dias de evento. No caso de estudantes, ainda podem reverter as horas dedicadas por AACC’s.

Mais informações e atualizações do coletivo clicando aqui

 

 

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *