19/março/2018

Furb recebe exposição sobre brasileiras mortas e desaparecidas durante a ditadura militar

A exposição Identidades Fragmentadas, por Ana Gallas estará na Biblioteca Central da Furb


redacao@cidadeplural.com.br

Por meio da costura e do bordado desconstrói identidades existentes transformando-as em novas identidades, considerando as grandes mudanças no decorrer da vida e grandes mudanças de personalidade.

Para a realização dessa série a artista se apropriou de fotografias das mulheres brasileiras mortas e desaparecidas durante a ditadura militar no Brasil (1946-1988) segundo a lista de Mortos e Desaparecidos Políticos publicada na Folha de São Paulo em dezembro de 2014.

Assim, busca também uma reflexão ao passado político no Brasil e a lembrança de como a ditadura militar destruiu vidas, transformou a identidades e rotulou pessoas em Desaparecidos.

A exposição Identidades Fragmentadas, por Ana Gallas, ocorre amanhã, dia 20, às 20h no Salão Angelim da Biblioteca Universitária, campus 1 da Furb.

É a união de duas séries que traz questionamentos voltados para a construção da identidade.

Ana Gallas, de Içara,  é graduanda em Artes Visuais pela Universidade do Extremo Sul Catarinense e atua profissionalmente no Setor de Arte e Cultura da instituição.

Seu principal objeto de pesquisa é o bordado, estando este presente na maioria de seus projetos e produções.

Esta exposição foi contemplada pelo Edital PROPEX 13/2017 de Exposições Temporárias de Arte Visuais Salão Angelim 2018.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *