15/dezembro/2017

Fundo de Apoio a Cultura vai virar Prêmio Herbert Holetz

Mudança irá desburocratizar os recursos para o setor. Projeto será votado na semana que vem e novo edital deve sair até o Natal


Jornalista, editor do Cidade Plural
Herbert Holetz: amante do cinema devidamente homenageado

Uma das mais antigas reivindicações da classe artística blumenauense está próxima de ser atendida. A Prefeitura de Blumenau enviou na quinta-feira (14), o projeto de lei que faz alterações no Fundo Municipal de Apoio a Cultura (FMAC) criando o Prêmio Herbert Holetz. Na prática, a mudança deve desburocratizar o apoio ao setor, algo que era solicitado por produtores culturais desde a criação do fundo há 13 anos.

O projeto será apreciado pelo legislativo na segunda-feira (18). Se aprovado, o Executivo promete lançar o novo edital, já dentro das regras do prêmio, até sexta-feira (22). O FMAC tem como base, 15% do orçamento da Fundação Cultural de Blumenau e deve ficar num valor em torno de R$ 500 mil.

A produtora cultural e conselheira de cultura Soila Freese explica que com o prêmio dará mais liberdade ao artista para gerir os recursos, inclusive podendo remanejar valores entre as rubricas.

“O artista é premiado. Deve executar o que propôs e terá mais liberdade para gerir a verba, negociar. Antes você já tinha que determinar o fornecedor, mesmo sem ter tido o projeto aprovado.  Se no meio do caminho acontecesse algum imprevisto, por exemplo, você tinha que solicitar a alteração do fornecedor para uma comissão e enviar novo orçamento. É importante ressaltar que isto não isenta a responsabilidade do artista/proponente com a prestação de contas. Apenas o foco passar a ser na execução e no produto cultural proposto”, explica.

O presidente da Fundação Cultural de Blumenau, Rodrigo Ramos, comemora o envio do projeto. Ele lembra que a demanda por trocar o edital por um prêmio era antiga e agradece ao Conselho Municipal de Política Cultural (CMPC) pela união e empenho nesta causa.

“O prêmio vai fazer toda a diferença. É algo esperado há muito tempo pela classe. A desburocratização do processo será em todas as etapas, a lei ficou parecida com o Prêmio Elisabete Anderle, do governo estadual, e ano que vem o encaminhamento será todo online. Em particular acredito que esse passo importante aconteceu pois o Conselho e o poder público deixaram de lado as picuinhas. Foi um processo muito bacana, de diálogo e de muita conversa”, declara.

O presidente do Conselho Municipal de Apoio a Cultura, Elton Gomes, também ressalta o bom entendimento entre o conselho e a fundação:

“É uma grande conquista de toda classe cultural. O edital do FMAC é muito burocratizado, e a ideia é que agora isso seja facilitado. O ano de 2017 no conselho foi focado na alteração da lei do FMAC. E chegamos agora no final do ano com a alteração da lei encaminhada para a Câmara. Resultado de muito trabalho de todos os conselheiros, em especial a comissão responsável por isso, e que só foi possível também graças ao bom diálogo com a gestão. O Presidente da Fundação vem sendo um grande parceiro do Conselho”, declara.

O último edital de Blumenau foi lançado no final do ano passado e R$ 437 mil estiveram a disposição dos artistas blumenauenses. A transformação do edital em prêmio consolida um trabalho iniciado há oito anos na implantação do sistema municipal de cultura.

Herbert Holetz

O prêmio de cultura levará o nome do blumenauense Herbert Holetz, figura histórica do cinema em Santa Catarina. Fundador do Cine Clube de Blumenau, Holetz trabalhou por 40 anos no antigo Cine Busch, começando como lanterninha e terminando como gerente. Contribuiu com a Fundação Cultural e em diversas ações em prol da sétima arte. Holetz morreu em 2013, aos 78 anos.

One thought on “Fundo de Apoio a Cultura vai virar Prêmio Herbert Holetz”

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *