05/Abril/2018

Auditório Carlos Jardim será reformado

Principal teatro público da cidade terá um investimento de R$ 250 mil


Jornalista, editor do Cidade Plural

O principal espaço público para o teatro em Blumenau deverá passar por uma reforma a partir do mês de junho. O prefeito Napoleão Bernardes assinou nesta quinta-feira (5), em um dos seus últimos atos, a abertura do edital para contratação da empresa que fará os serviços da reforma do Auditório Carlos Jardim na Fundação Cultural de Blumenau. Foi um dos últimos atos administrativos de Bernardes, que renuncia nesta quinta-feira o cargo de prefeito para concorrer na majoritária das eleições estaduais em Outubro.

Além de espetáculos, o auditório recebe outros eventos públicos. FOTO: Prefeitura de Blumenau

Serão investidos R$ 250 mil (recursos federais) para o que a Fundação Cultural considera a primeira parte do projeto de reforma e modernização do espaço. Entre as ações previstas nesta etapa estão a instalação de forro, piso, camarim, reformulação do palco, sinalização e estrutura de energia elétrica.

Se não houver imprevistos, a previsão é que as obras comecem na primeira quinzena de junho e sejam concluídas até o final do ano, pois o prazo do projeto é de 180 dias.

“Foi uma das minhas prioridades desde que cheguei na Fundação. Chamei o Conselho de Cultura mostrei o projeto feito pelo Hans Broos e, junto com a equipe técnica da Secretária de Desenvolvimento Urbano e equipe da Fundação Cultural, fizemos as adaptações que se fazem necessárias para os dias atuais. O projeto antigo colocava a estrutura ainda em palco italiano. Agora, além do palco italiano, teremos a possibilidade, nas etapas futuras, de adaptar a estrutura de plateia em formato arena, por exemplo. O quadro de energia elétrica, já vai ficar adaptado para instalações de som e luz para vários formatos. Os recursos são de emenda parlamentar do senador Dalírio Beber”, comenta o presidente da Fundação Cultural, Rodrigo Ramos

Além da possibilidade de espetáculos em formato arena (com o público em volta do palco), as etapas futuras devem incluir iluminação básica e som, climatização, estruturas para plateia (cadeiras e plataformas) e complementos mesa som e luz digital. Para estas ações, o orçamento é de cerca de R$ 700 mil, recursos que o presidente da Fundação afirma já correr atrás.

Auditório novo e com problemas

Com capacidade para 250 espectadores, o o auditório Carlos Jardim foi inaugurado em 2000 junto a reconstrução de parte do prédio da Fundação Cultural (antiga Prefeitura Municipal) e é um dos poucos espaços públicos para o teatro e outra apresentações artísticas, já que o Teatro Carlos Gomes é privado. A Fundação ainda possui o auditório Edith Gaertner que possui capacidade para 67 pessoas.

Nos últimos anos, o auditório Carlos Jardim vinha sendo alvo de críticas por causa da sua estrutura. A maior delas estava no teto, pois era comum chover dentro do auditório em dias de tempestades.

O auditório leva o nome de Carlos Roberto Jardim, diretor, ator teatral e fundador da Equipe Vira-Lata, grupo do Teatro Carlos Gomes criado em 1969, um marco nas artes cênicas não só de Blumenau, mas de todo o Estado. Jardim morreu em 2005.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *